domingo, setembro 24, 2006

São coisas da vida

Esta vida agudiça
Questiona
Descobre
Encontra
Procuras?
Não te preocupes
Logo logo
Aparece
Porquê?
É mesmo assim
São coisas da vida
Maravilhosa ela
Não achas?
O que pensas?
Distraído
Distraída
Não
Não me refiro a ti
Ninguém
É o meu destino
Com busca
Sem expectativa
Apenas conforme
O que vier
Sem destino
Sem ideias
São coisas da vida
Já paraste para pensar
Como te entregar
Sem saberes
Como maravilhosa
É a vida
Distraído
Distraída..

(LisLua)

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Olá...

parece que o tempo no Brasil também anda um bocadinho cinzento...

andava entretido a ler a vasta obra de Aristóteles sobre metafísica quando vi o "são coisas da vida"... pois ontem só tive tempo, mesmo que a dobrar, para a imagem...

Mas em relação ao poema parece um desabafo sobre a vida, quem sabe sobre o que está para além da vida... uma reflexão “auto confessional” sobre o que fazer, qual o próximo passo, como dá-lo, com quem dá-lo, e por ai fora, nessa estrada de incertezas onde apenas nos portos seguros da vida encontramos terra firme mas quão firme será?? certezas que muitas vezes são as causadoras de + incertezas... um circulo vicioso onde a busca incessante origina a descoberta de novas procuras que talvez não se saibam relacionar com as antigas ...
Mas falas do teu destino sem ideias, sem expectativas... deves andar “distraída”, como diria um amigo meu o sol brilha e a erva é verde, mas não chega não é... espero que encontres forma de te entregares, com sabedoria, nesta vida que mesmo assim é maravilhosa e que continues a busca com um rumo, com norte, com a mesma expectativa de quem busca pela primeira vez um olhar... que se pensa perdido, que não vai ao nosso encontro (esta parte não está muito bem mas confesso que bloqueei no exemplo que queria dar...) e que nesta vida agudiça consigas encontrar e descobrir tudo o que procuras e questionas... pois “logo logo aparece”.

E para não ser + chato e estar certamente a dizer asneiras armado em entendido fica uma frase de quem sabe o q diz...

“comece por fazer o que é necessário, depois o que é possível,
e de repente estará a fazer o impossível” (Francisco de Assis)

8:17 da manhã  
Blogger ÁguaDiCoco said...

foi qualquer coisa que saiu às 3h da manhã de Sábado..saiu, pronto. :) e não estou triste, pelo contrário, sinto-me muito bem aqui! sobre as expectativas, é melhor não as ter em demasia e ficar surpreendido (pela +) com os pequenos momentos que o quotidiano nos dá..

2:28 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

pronto... ainda que foi uma interpretação errada, que está tudo bem e continuas feliz... vou tentar não me arriscar + neste campo, pelo - na parte + intima e pessoal como são os teus poemas, confesso que os aprecio.
fazes bem em esperar um dia de cada vez e vivê-lo como momentos unicos que nos dão alegrias... como diria Horácio "Carpe diem... quam minimum credula postero"
(aproveita o dia... confia o mínimo no amanhã)

3:43 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home